Causas eliminadas

Elimine as causas dos problemas da tireoide

tireoide-hiperativa

O primeiro passo é considerar com atenção todos os fatores que podem interferir na função da tireoide e neutralizá-los. Alguns alimentos vem angariando a fama de atrapalhar o bom funcionamento dessa glândula, contudo essa reputação não está necessariamente associada a provas científicas.

Já foi dito que os alimentos à base de soja e os vegetais crucíferos entre os quais brócolis, repolho, couve-flor de bruxelas, prejudicam o desempenho da tireoide, no entanto eles proporcionam muitos benefícios à saúde. Além disso, as pesquisas nessa área ainda não são conclusivas. Num estudo, camundongos que ingeriram grandes concentrações de soja apresentaram problemas de tireoide. Moral da história: se você é um camundongo, fique longe do tofu.

Realizações de pesquisas

Pesquisas realizadas com seres humanos não revelam efeitos significativos quando a soja é consumida em quantidades normais. Por outro lado, há indícios claros que sustentam a associação de determinados grupos de alimentos com uma doença auto-imune da tireoide que torna o metabolismo mais lento. O glúten é um deles. Se você acredita ter problemas com essa glândula, faça um exame de sangue para identificar se apresenta uma reação oculta ao glúten, proteína que está presente no trigo, na cevada, no centeio, na veia, e na espelta.

A sensibilidade e alergia ao glúten causas e sintomas de enxaquecas e cansaço e ganho de peso. Além de fazer o exame de sangue, você pode eliminar o glúten de sua alimentação durante 3 meses. Se os sintomas desaparecerem, é sinal de que seu organismo talvez não aprecie. Caso queira dar um passo adiante nessa investigação, volte a consumir e observe se os sintomas de retornam. Se isso acontecer, será outro índice importante.

Essa medida está incorporada a prescrição do Ultra metabolismo. E recomendo que o glúten seja cortado da alimentação nas primeiras três semanas do programa. Isso permite que a própria pessoa verifique se ele tem um impacto negativo na sua saúde na sua capacidade de emagrecer. Fazer testes para descobrir alergias alimentares é outro passo importante, mas, para isso, é necessário a ajuda de um profissional de saúde.

As toxinas deixo a tireoide mais lenta. Realize um exame para testar sua sensibilidade ao mercúrio e retire os da sua dieta e do seu ambiente, caso seja necessário. Verificar a presença de pesticidas é mais difícil, contudo se você poder fortalecer o sistema de desintoxicação do organismo ingerindo alimentos orgânicos e desintoxicantes.

O estresse também afeta negativamente o funcionamento da tireoide. Cadete militares de forças especiais em treinamento, sujeito em situações de estresse intenso, apresentaram o seguinte quadro níveis elevados de cortisol e de inflamação, taxa reduzida de testosterona, aumento de TSH e redução do T3. Tratar a tireoide sem cuidar do estresse crônico pode precipitar o surgimento de outros problemas.

Mandando as inflamações para longe.

Elimine os fatores que causam inflamação

Precisamos descobrir os fatores que aumentam a inflamação e eliminá-los. Podemos tomar todas as drogas anti-inflamatórias que desejamos (ou consumir óleo de peixe ou chocolate tanto quanto quisermos). No entanto se não nos livrarmos da causa, estaremos apenas acobertando os sintomas.

oleo de peixe

É como um antigo ditado, se você ficar com o prego preso no pé, terá que tomar muito analgésico para não sentir dor. O tratamento para esse problema retirar o prego. No caso da inflamação, o tratamento está nos alimentos e na atividade física. O que comemos e a quantidade de exercícios físicos que praticamos são os fatores mais importantes para mantê-la sob controle. Nem sempre é fácil encontrar as origens da inflamação. As mais comuns e óbvias são alimentação e o sedentarismo. Mas, como a muitas causas envolvidas, às vezes é necessário realizar exames especiais para descobrir os fatores ocultos.

Questões relacionadas à alimentação, como excesso de açúcar, carboidratos refinados, gorduras saturadas e trans com uma quantidade muito grande de calorias, também podem desencadear a inflamação. Muitas vezes, a causa é uma infecção não aparente, algo que comemos ou respiramos e ao qual somos alérgico ou uma toxina ambiental.

Esse problema também pode ser deflagrado pelo estresse, assim como pelo sedentarismo. Por outro lado, a prática regular de uma atividade física é um dos melhores anti-inflamatórios do planeta. Os polivitamínicos são outro excelente recurso natural de combate à inflamação.

o-que-sao-polivitaminicos-e-por-que-devo-tomalos

Podemos deter a inflamação crônica e se formos capazes de identificar sua origem e nos livrar dela: açúcar e carboidratos refinados como CG alta que são absorvidos com rapidez, gorduras saturadas e trans sedentarismo, glúten; alergias alimentares; mofo em locais úmidos, no banheiro ou sob o papel de parede; infecção oculta causada por vírus, parasita ou bactéria que não provoca sintomas óbvios imediatamente; e medicamentos. Às vezes, precisamos realizar um trabalho de detetive, fazendo exames e trabalhando com um médico, mas os resultados para o peso e a saúde compensam um esforço.

Direcione os genes para que desativa e os sinais de inflamação

Para desativar a inflamação, é preciso enviar as mensagens corretas para os genes. O sedentarismo e o estresse, além de uma dieta com alimentos processados e com CG alta, dizem aos genes para produzir mais inflamação. A principal mensagem desse artigo é: os alimentos se comunicam com os genes. Eles afetam o peso e tudo mais enviando mensagens para queimar ou armazenar gordura. E fazem isso por meio de algo chamado fatores de transição. Esses fatores são proteínas reguladoras que iniciam a transição de determinados genes ligando-se ao DNA. Isso significa que essas pequenas proteínas decodificam determinadas partes do nosso código genético e, ao mesmo tempo, ignoram as outras.

Dependendo de quais partes do DNA esses fatores de transmissão decodificam, o organismo entendem mais rapidamente as mensagens para acumular peso ou queimar gordura. Esses fatores de transição são regulados em parte pelo que comemos. É assim que os alimentos conversam com os genes, ativando aqueles que causam inflamação e nos fazem engordar o aqueles que atuam na redução do peso e da inflamação.

Chocolate Amargo. Delícia de sabor!!!

Como chocolate amargo

chocolate-meio-amargo

Os alimentos ricos em fito nutrientes tem ainda uma abrangente ação antioxidante e anti-inflamatória.

Alguns desses fito nutrientes, chamados flavonoides, são encontrados nas frutas e hortaliças, como frutas vermelhas, uvas ( por isso vinho tinto proporcionam muitos benefícios), chá e cacau. O chocolate (amargo) contêm fito nutrientes chamados polifenóis. São moléculas antioxidantes e anti-inflamatórios naturais que abrandam a inflamação e contribuem para nos proteger da obesidade. Foi isto que eu disse: o chocolate pode ajudar a emagrecer. E os salgados são minha paixão. Não perco a oportunidade de aprender, como ganhar dinheiro vendendo salgados.

Mas não saia por aí fazendo um estoque de chocolate antes de tomar conhecimento de algumas informações importantes. Em primeiro lugar, o chocolate tem que ser rico em cacau e não deve conter gorduras saturadas. O cacau é o fruto em que se faz o chocolate e é nele que estão presentes os polifenóis antioxidantes e anti-inflamatórios.

Essa combinação de propriedades só é encontrada em tipos especiais de chocolate amargo. Assim, antes de fazer sua compra, Considere os seguintes fatores: o chocolate deve apresentar quantidades mínimas de açúcar e o máximo possível de cacau. Muitos produtos trazem a especificação do conteúdo de cacau no rótulo. Adquira marcas que contenham no mínimo 70% desses ingredientes. Além disso, não se esqueça de que mesmo esse tipo especial de chocolate tem que ser consumido com moderação de 30 a 60g por dia. Não pense que comer 15 Barras diariamente beneficiará sua saúde.

Você pode experimentar também O farelo de cacau torrado ( não processado) ou as sementes de cacau. Elas são crocantes, deliciosas e ricas em polifenóis e OEA – a gordura especial que ajuda a queimar calorias.

Coma frutas e hortaliças

frutas

Existem várias outras fontes de fito nutrientes anti-inflamatórios além do cacau. Você pode consegui-los ingerindo alimentos de origem vegetal que contenham uma alta concentração dessas substâncias químicas curativas. Caso você não consuma esses itens na quantidade certa, nunca obterá o suficiente destes nutrientes. Comer alimentos “de verdade”, saudáveis e não processados com CG baixa e IF auto é outra maneira importante de reduzir a inflamação do organismo. Quem não inclui alimentos de alta qualidade na dieta pode engordar e desenvolver informações.

Estudos mostram que as calorias presentes em refeições do tipo fast-food criam mais inflamação e estresse oxidativo do que a mesma quantidade de calorias provenientes de refeições compostas de frutas e hortaliças, que contêm fitonutrientes. Portanto, não se trata apenas do número de calorias ingeridas, e sim da importância da sua origem para perda ou manutenção do peso, para criação de um metabolismo saudável e para a redução da inflamação.

Uma dieta rica em fito nutrientes é essencial para quem deseja emagrecer.

Certa vez, perguntei ao doutor Paulo Ridicker, Pioneiro de Harvard que provocou a ligação entre inflamação e doença cardíacas, porque as pessoas sofrem tanto de inflamação hoje em dia. Ele respondeu que nos movimentamos e usamos muito menos o corpo ( algo que agora conhecemos como atividade física) em comparação com nossos ancestrais. Reduzir a inflamação é provavelmente o principal benefício dos exercícios físicos para evitar doenças cardíacas. Antes de entrar em pânico, lembre-se apenas de que qualquer movimento conta.